Iate Clube do Espírito Santo Iate Clube do Espírito Santo

VELA

Vela

Cadastrado em 20/01/2020 às 00:00
Atualizado em 20/01/2020 às 12:58

Barco capixaba é campeão da primeira etapa do Rolex Circuito Atlântico Sur 2020



Os velejadores do Iate Clube do Espírito Santo venceram depois de mais de 31 horas a regata que liga Buenos Aires a Punta del Este.

Bravo, Bravíssimo!  O veleiro do Iate Clube do Espírito Santo, + Bravíssimo, do comandante Luciano Secchin, começa o ano deixando sua marca em uma das competições mais importantes da classe oceano: o Rolex Circuito Atlantico Sur, que está em sua 26ª edição. O barco capixaba ficou com o primeiro lugar na categoria ORC Club da regata que largou no último domingo, 12, de Buenos Aires, Argentina, e chegou em Punta del Este, Uruguai.  Foram 31 horas, 54 minutos e 38 segundos com saída de Puerto Madero, passagem pelo Rio da Prata e no mar do Uruguai em percurso de mais de 160 milhas náuticas em disputa com barcos da Argentina e do Uruguai.

“A competição foi ótima. Muito difícil, com ventos entre 20 e 30 nós, mas tudo correu superbem. O barco suportou bem, nada quebrou, estava frio para os padrões brasileiro e eu tive medo de alguém ter hipotermia, mas ninguém passou mal na tripulação.  Optamos por uma estratégia mais conservadora, começamos a regata indo pro lado da Argentina, indo pelo lado da Argentina, atravessemos na altura de Montevidéu, fomos para fora de novo, nos escondemos através de um banco de areia para fugir da correnteza do Rio La Plata e depois fomos para Punta. É o início do campeonato, ainda temos muito pela frente”, explica o comandante, Luciano Secchin. 

A partir desta quinta-feira, 16, os barcos retornam para o mar de Punta del Este e a previsão é que sejam realizadas mais seis regatas. Esta é a primeira vez do +Bravíssimo na competição, porém a tripulação comandada por Secchin, já competiu ano passado, mas em barco alugado e desde novembro o veleiro capixaba estava navegando para chegar ao ponto de largada em Buenos Aires. 

“Ano passado competimos em um barco alugado, porém a meta para esta competição era preparar toda a tripulação e principalmente o +Bravíssimo para que consigamos um bom resultado. Acreditamos que por conhecer o barco, saber do seu potencial, podemos fazer um excelente campeonato. A primeira etapa já foi realizada com sucesso absoluto, agora é focar nas próximas regatas”, ressaltou Secchin. 

  O Circuito, um dos mais tradicionais da América do Sul tem também a participação de barcos do Canadá, Estados Unidos e Itália.